Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

http://portalpbh.pbh.gov.br/pbh/ecp/comunidade.do?evento=portlet&pIdPlc=ecpTaxonomiaMenuPortal&app=meioambiente&tax=43437&lang=pt_BR&pg=5700&taxp=0&

 

 

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

.


   
 
  PRINCIPAL / SALA DE NOTICIAS
 
 
 
BH em Cantos - Centro de Referência Lagoa do Nado tem foco nas culturas tradicionais de BH
Publicado em 03/04/2017 14:49:20


Foto Ricardo Laf

Quadrilhas Juninas, Guardas de Congado, Reisados, Folia de Reis, Literatura de Cordel, Poesia Popular, Escolas de Samba, Blocos Caricatos, Cultura Quilombola, expressividades e religiões de matrizes africanas, escultores em madeira. Todas estas manifestações culturais têm um ponto comum: elas fazem parte da cultura popular de Belo Horizonte. São expressões da identidade cultural e social de determinados grupos, capazes de criar sentimentos de pertencimento. Transmitidas oralmente ou por imitação, passadas de geração a geração, estas manifestações emanam de uma comunidade cultural fundada na tradição, mas com práticas, ritos e normas constantemente ressignificados com o passar do tempo.

Com o objetivo de preservar esta história e disseminar as práticas da cultura popular da capital mineira, a Fundação Municipal de Cultura (FMC) criou o Centro de Referência da Cultura Popular e Tradicional Lagoa do Nado (CRCP). Instalado dentro do Parque Lagoa do Nado, no bairro Itapoã, o espaço é um local para o debate em torno da cultura popular, contribuindo para sua identificação, promoção e formação.

O CRCP oferece ao público oficinas, espetáculos e exposições relacionadas às manifestações da cultura popular e tradicional da cidade. Também se estrutura como um espaço de discussão permanente sobre a cultura popular na capital, configurando-se como um centro de excelência e importante espaço de formação.

“Recebemos e oferecemos oficinas de diversos segmentos. A FMC realiza cursos específicos para agentes da cultura popular para elaboração de projetos para os editais de leis de incentivo à cultura. Estamos construindo o Plano de Valorização da Cultura Popular em conjunto com membros da cultura popular já há algum tempo, bem como a Comissão Mineira de Folclore que tem uma histórica e importante parceria com o CRCP”, afirma Jadison de Nantes, gestor do Centro de Referência.

Outra ação importante é a comunicação com os principais agentes e representantes da diversidade cultural da cidade, de forma a elaborar políticas públicas capazes de garantir as condições sociais de reprodução e perpetuação do patrimônio imaterial de BH. Para o presidente da Fundação Municipal de Cultura, Leônidas Oliveira “o Centro de Referência é um espaço capaz de identificar, registrar e lançar luz sobre as mais diferentes práticas culturais de Belo Horizonte, tão ricas em cores, sons, cheiros, sabores e sentidos, mas, por vezes, ainda desconhecidas de muitos belo-horizontinos. Queremos conseguir compreender melhor as práticas culturais cotidianas que forjam a essência e a identidade do nosso povo e seus modos de viver e habitar a cidade, contribuindo para a construção de uma Belo Horizonte democrática, plural e inclusiva”.

EM CARTAZ NO CRCP

O público que visitar o Centro de Referência da Cultura Popular poderá conhecer a exposição “Tradição e resistência: sujeitos, práticas e memórias da cultura popular em Belo Horizonte”, que traz um panorama da diversidade cultural contida na cidade, considerando a especificidade de diferentes manifestações, como o teatro e a música, a partir de um acervo com vestimentas, fotografias, livros e outros objetos.

A mostra conta também com itens ligados à trajetória dos vencedores do 1° Prêmio Mestres da Cultura Popular, promovido pela Fundação Municipal de Cultura em 2014. Entre os itens estão um terço e uma imagem de São Geraldo da benzedeira Dalila Senra Fabrini; uma faixa de “Cidadão do Samba” e um pandeiro do sambista José Luiz Lourenço, mais conhecido como Mestre Conga; um tambor e um patangome, instrumento musical mineiro, da rainha conga do Estado de Minas Gerais, Isabel Casimira das Dores Gasparini.

Uma exposição permanente também integra a paisagem local. Trata-se da mostra “Figuras Urbanas”, do artista plástico Noberto Santos de Souza, o Thibau. Por meio da técnica de entalhe em madeira e utilizando-se de eucaliptos vivos, Thibau resgata parte da história local, integrando arte, natureza e memória. “Nas peças reúno casebres e figuras do dia-a-dia. Foi uma experiência inédita e gratificante em minha carreira, por se tornar alvo de aceitação e admiração dos visitantes do Parque e do Centro de Referência”, afirma Thibau.

O espaço também oferece outras atrações ao longo do mês de abril, tais como o ensaio aberto do grupo de percussão Conexão Tribal African Beat, coordenado por Mamour Bah (dia 9), o encontro do Grupo Millefolium, que promove estudos de plantas medicinais, troca de vivências e experiências acerca do uso benéfico da fitoterapia (dia 15), e o Sarau Desjejum, coordenado pelo Grupo Violão e Nós, que oferece espaço para apresentações musicais, divulgando música autoral, MPB, leitura de poesia e intervenções teatrais (dia 30). Uma biblioteca, com livros, revistas e publicações que abordam a temática da cultura popular também integra o CRCP. A programação completa do Centro de Referência pode ser consultada no site www.bhfazcultura.pbh.gov.br.

O Centro de Referência da Cultura Popular e Tradicional Lagoa do Nado fica à rua Ministro Hermenegildo de Barros, 904, Itapoã. O telefone é (31) 3277-7420. Os ônibus que levam ao local são todos os que passam pela Av. Pedro I, sentido Venda Nova. O horário de funcionamento do CRCP é de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h; aos sábados e domingos, das 10h às 17h (Biblioteca).

| Voltar