Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

http://portalpbh.pbh.gov.br/pbh/ecp/comunidade.do?evento=portlet&pIdPlc=ecpTaxonomiaMenuPortal&app=meioambiente&tax=43437&lang=pt_BR&pg=5700&taxp=0&

 

 

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

.


   
 
  PRINCIPAL / SALA DE NOTICIAS
 
 
 
Prefeitura aprimora a iluminação pública da capital
Publicado em 06/05/2016 10:43:25

Desde que a Prefeitura de Belo Horizonte assumiu os ativos de iluminação pública do município, em 1º de janeiro de 2015, em cumprimento à resolução da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap) tornou-se responsável pela manutenção do serviço de troca de lâmpadas queimadas, piscando ou acesas durante o dia e, também, da elaboração de plano de trabalho visando à eficiência, modernização e extensão da iluminação.

Belo Horizonte recebeu o sistema de iluminação pública da Cemig, que era responsável pelo serviço havia cerca de 50 anos. Ao assumir essa responsabilidade, a Sudecap enfrentou dificuldades porque o sistema apresentava um nível de degradação muito superior ao que foi informado pela concessionária.

Superada a fase inicial, no seu primeiro ano de concessão, a Sudecap obteve melhorias progressivas no sistema de iluminação pública, desenvolvendo, com a empresa contratada, um sistema de busca ativa das falhas existentes por meio de rondas, o que reduziu pela metade o número de solicitações feitas pelos cidadãos.

Quando a Prefeitura assumiu os serviços, Belo Horizonte possuía 178 mil luminárias. Com 18 meses de atuação, foram instalados dois mil novos pontos de luz, elevando o número de luminárias na cidade para 180 mil. Por meio de uma força-tarefa junto à empresa contratada, foi realizada a manutenção de 140 mil pontos de luz em todas as regiões da capital.

Eficiência

Com o objetivo de melhorar a qualidade da iluminação pública, reduzir o consumo e os custos com energia elétrica, e contribuir para a preservação do meio ambiente, a Sudecap desenvolveu um programa para instalar luminárias com tecnologia LED em diversos pontos da cidade, tais como a pista de caminhada da Praça da Lagoa Seca, no Belvedere; o entorno do complexo cultural que abriga a sede da Orquestra Filarmônica, no Prado; a pista de caminhada em torno da Lagoa da Pampulha, incluindo a Praça do Vertedouro, e a Praça Carlos Chagas, ao lado da Assembleia Legislativa. Já foram instaladas 2.184 luminárias equipadas com lâmpadas LED. Está em fase de substituição por lâmpadas de LED toda a iluminação da Avenida Bernardo Vasconcelos, que liga as avenidas Antônio Carlos e Cristiano Machado, pelo bairro Cachoeirinha.

Inovação

A Prefeitura, por meio da Sudecap, lançou em janeiro o edital de licitação para a escolha de investidor para revitalizar toda a iluminação de Belo Horizonte, via Parceria Público-Privada (PPP). A empresa vencedora assumirá os serviços de iluminação da cidade, incluindo o desenvolvimento, a modernização, a ampliação, a operação e manutenção da rede municipal de iluminação pública.
Com prazo de concessão de 20 anos, com possibilidade de prorrogação, a PPP prevê a modernização da iluminação da capital com a substituição das lâmpadas convencionais por lâmpadas de LED e a implantação de um sistema de telegestão, que possibilita o controle remoto das luminárias. O edital prevê ainda a iluminação de monumentos, fachadas, fontes luminosas e obras de arte de valor histórico, cultural ou ambiental, localizadas em áreas públicas e definidas por meio de legislação específica. O projeto visa a garantir, também, que o consumo médio mensal de energia elétrica da área de intervenção seja inferior ao do sistema atual.

Parceria com o cidadão

A Sudecap tem a missão de fornecer os serviços públicos de iluminação urbana de boa qualidade e de forma ininterrupta. Para isso, conta com a parceria da população, para informar, por meio dos canais de relacionamento com a PBH, toda vez que notar uma falha no sistema. O cidadão pode fazer a sua solicitação de reparo pelos seguintes meios:
a) Pela internet acessando o Sacweb,
b) Pelo aplicativo BH Resolve Mobile,
c) Presencialmente no BH-Resolve e nas secretarias de administração regional,
d) Pelo telefone 156.

O tempo médio de atendimento para manutenção é de seis dias úteis. Nas solicitações de extensão ou ampliação da rede elétrica, em que são necessárias vistorias técnicas, elaboração de projetos e orçamentos, antes da execução da obra, o prazo é de cerca de 120 dias. Nos casos de falta de energia, a atribuição continua sendo de competência da Cemig.

 
Orla da Lagoa da Pampulha


Orla da Lagoa da Pampulha

| Voltar