Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

.


   
 
  PRINCIPAL / SALA DE NOTICIAS
 
 
 
Foliões recebem preservativos durante o carnaval em BH
Publicado em 12/02/2016 16:00:43

Para aproveitar o carnaval sem se descuidar dos riscos em relação às doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), a coordenação de Saúde Sexual e atenção às DST/Aids e Hepatites Virais da SMSA, realizou diversas ações de prevenção durante o período o período que antecedeu a folia. Foram distribuídos cerca de um milhão e duzentos mil preservativos além de 220 mil panfletos educativos. O objetivo foi alertar a população para a importância do uso de preservativos durante as relações sexuais.

Nos dias 04 e 05/02, foram realizadas ações de prevenção para os turistas e transeuntes, com distribuição de panfletos e distribuição de 36 mil preservativos, com a participação de parceiros e ONGs.

A atendente de uma viação da rodoviária, Maria José Barbosa, esteve no posto de distribuição na rodoviária para pedir camisinha para todos os seus colegas e mantê-los protegidos. “Meu plano para o carnaval era beijar muito, mas como estou com a imunidade baixa e fazendo um tratamento dentário, não quero correr risco de pegar nenhuma doença, então resolvi ficar quietinha em casa. Como sou doadora de sangue, minha preocupação é sempre redobrada”, explicou Maria José.

De acordo com e referência técnica da coordenação de Saúde Sexual e atenção às DST/Aids e Hepatites Virais, Bruno Paulino, o número de novas infecções pelo HIV entre homenscom idade entre 15 anos e 24 anos, que fazem sexo com homens, está crescendo no mundo todo e representa aproximadamente um terço das novas infecções na América Latina. Dado semelhante também pode ser observado em Belo Horizonte, motivo pelo qual essa é uma das populações alvo das ações de prevenção e campanhas.

“Além do HIV há uma grande preocupação com o aumento no número de casos de sífilis, doença sexualmente transmissível, de muito fácil transmissão, que tem como principal meio de prevenção o uso de preservativos. No dia 01 de dezembro, em uma campanha na Rodoviária, nós testamos pouco mais de mil pessoas e 10% delas foram reagentes para sífilis. Isso não significa que todas essas pessoas estão com a doença, pois a reação pode estar relacionada ao passado clínico, mas ainda assim, é um número bastante expressivo e preocupante”, afirma Bruno.

As ações aconteceram também, de 01 a 05/02, no CTA Itinerante (Centro de Testagem e Aconselhamento) com prevenção às DSTs e promoção da saúde e testagem rápida do HIV/Aids, sífilis, hepatites B e C, no CTR Oreste Diniz, com o CTA Itinerante funcionando localmente. Houve também uma Mobilização da rede municipal de atenção básica e rede complementar da rede SUS/BH, através das Gerências Regionais, com distribuição de panfletos de prevenção e incremento no abastecimento da distribuição gratuita de preservativos para os Centros de saúde – desde janeiro até o Carnaval.

Ao longo desse período também foram distribuídos folders e 115.200 preservativos para as regionais e 57 mil preservativos em todos os restaurantes populares da cidade.

 

| Voltar