Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

http://portalpbh.pbh.gov.br/pbh/ecp/comunidade.do?evento=portlet&pIdPlc=ecpTaxonomiaMenuPortal&app=meioambiente&tax=43437&lang=pt_BR&pg=5700&taxp=0&

 

 

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

.


   
 
  PRINCIPAL / SALA DE NOTICIAS
 
 
 
Combate ao Aedes aegypti faz parte das atividades no Programa Férias na Escola
Publicado em 22/01/2016 10:12:11

Brincadeira, informação e conscientização. As crianças e os adolescentes que participam do Programa Escola nas Férias, promovido pela Prefeitura de Belo Horizonte, estão aprendendo a identificar e eliminar possíveis focos do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya e assim atuarem como “fiscais” nas suas residências e comunidade.

Para isso, 180 monitores da rede municipal de ensino que atuam pelo Programa Saúde na Escola (PSE) foram capacitados por técnicos das secretarias municipais de Saúde e de Educação, e da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil. Esses monitores agora estão repassando o treinamento recebido aos alunos do programa, que por sua vez também se tornarão agentes multiplicadores.

O Escola nas Férias acontece entre os dias 18 e 22 de janeiro, em 171 escolas da rede municipal. A expectativa é que esse novo “pelotão de soldados contra a dengue” seja formado por 45 mil jovens. Nesses dias, o conhecimento está sendo repassado a eles de forma lúdica, sem perder o clima de férias, com jogos, apresentações teatrais e gincanas.

Essas atividades de combate ao Aedes reforçam o trabalho permanente feito nas escolas da rede municipal de educação, durante todo o ano, por meio do Programa Saúde na Escola (PSE).

Bom para os estudante e melhor ainda para os monitores, já que o momento pede mais originalidade unindo o conhecimento adquirido na capacitação. Anete Nery Santana Silva, 43 anos, é monitora há pouco mais de dois anos na Escola Municipal Hugo Werneck, Grajaú (Região Oeste). “Com a capacitação estou motivada em adquirir conhecimento para repassar, com mais segurança, as informações de combate ao mosquito da dengue. E desta vez, estamos planejando fazer um teatro informativo com os funcionários da escola”.

Valeriana Batista da Silva, 37 anos, é monitora do PSE, há quatro anos na escola Honorina de Barros, região Noroeste. Ela planeja trabalhar com a sua turma de férias, desenvolvendo uma atividade simples que pretende estimular e alertar sobre os perigos do Aedes Aegypti com o uso das cores. “Vamos estimular as crianças a aprenderem colorindo os mosquitos e fazendo cartazes para a escola”.
 

| Voltar