Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

http://portalpbh.pbh.gov.br/pbh/ecp/comunidade.do?evento=portlet&pIdPlc=ecpTaxonomiaMenuPortal&app=meioambiente&tax=43437&lang=pt_BR&pg=5700&taxp=0&

 

 

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

.


   
 
  PRINCIPAL / SALA DE NOTICIAS
 
 
 
Participe da Conferência Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional
Publicado em 01/04/2015 15:43:57

A Conferência Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional (CMSAN), organizada pelo Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional, COMUSAN-BH, e Secretaria Municipal Adjunta de Segurança Alimentar e Nutricional(SMASAN) é uma das etapas necessária para realização da Conferência Nacional que ocorrerá em Brasília no mês de novembro.

A CMSAN se realizará no dia 23 de maio, sábado, no auditório do CREA-MG, avenida Álvares Cabral, 1600, a partir das 8 horas. As instituições, organizações e grupos da sociedade que queiram participar deverão solicitar inscrição por meio do e-mail: comusan@pbh.gov.br

O lema da CMSAN, definido pelo Conselho Nacional de SAN (CONSEA) é “Comida de verdade no campo e na cidade: por direitos e soberania alimentar”. O CONSEA estabeleceu também os objetivos da conferência:
Objetivo geral:
Ampliar e fortalecer os compromissos políticos para a promoção da soberania alimentar, garantindo a todas e todos o direito humano à alimentação adequada e saudável, assegurando a participação social e a gestão intersetorial no Sistema, na Política e no Plano Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional.

Objetivos específicos:
I – Identificar os avanços e obstáculos para a efetivação do direito humano à alimentação adequada e saudável e apresentar proposições para garantir a todos e todas comida de verdade no campo e na cidade;
II - Avaliar, segundo a perspectiva do desenvolvimento socioambiental sustentável, os desafios atuais da Política e do Plano Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional para avançar na realização do direito humano à alimentação adequada e saudável e na promoção da soberania alimentar em âmbito nacional e internacional;
III - Avançar no comprometimento dos três poderes da República, em todas as esferas de governo, e ampliar a participação e o compromisso da sociedade brasileira no processo de construção do Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional - SISAN, reafirmando o pacto social em torno do direito humano à alimentação adequada e saudável e da soberania alimentar.
Para alcançar estes objetivos, foram definidos os seguintes eixos temáticos:
Eixo 1 – Comida de verdade: avanços e obstáculos para a conquista da alimentação adequada e saudável e da soberania alimentar.
Eixo 2 - Estratégias em andamento para a conquista da comida de verdade no âmbito local, estadual, regional, nacional e internacional.
Eixo 3 – Aperfeiçoamento e ampliação do Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional: pacto federativo, participação social e intersetorialidade.

As políticas públicas de segurança alimentar e nutricional viabilizam instrumentos para garantir o direito humano à alimentação adequada, direito este presente na constituição federal.

A saída do Brasil do Mapa Mundial da Fome, da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO/ONU), é uma conquista histórica, consequência direta dos esforços do governo e da sociedade civil para a realização progressiva do Direito Humano à Alimentação Adequada. Tais esforços foram materializados por meio de um conjunto de políticas públicas geridas de maneira participativa, a maior parte delas inserida no 1º Plano Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, elaborado a partir das proposições da 4ª CNSAN, ocorrida em 2011. Este modelo democrático tornou o país uma referência internacional no enfrentamento da fome e de outras formas de insegurança alimentar e nutricional. Apesar dos avanços no combate à fome, a insegurança alimentar e nutricional, em todas as suas formas, persiste no Brasil, especialmente entre grupos populacionais específicos, tais como os povos indígenas e os povos e comunidades tradicionais, especialmente as comunidades quilombolas. Além disso, diversos indicadores nutricionais apontam para os impactos negativos de um sistema alimentar que precisa ser reformado. É o caso do aumento dos índices de obesidade e sobrepeso, um fato preocupante que requer profunda reflexão sobre o tipo de alimentação que está disponível às famílias brasileiras e sobre as estratégias necessárias para garantir o acesso à uma alimentação adequada e saudável.

A mobilização e participação da sociedade são essenciais para garantir estas conquistas.

Participe da Conferência!
 

| Voltar