Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

.


   
 
  PRINCIPAL / SALA DE NOTICIAS
 
 
 
Ações da Prefeitura no Dia de Combate ao Tabagismo mobilizam público na rodoviária
Publicado em 01/09/2014 18:33:33

“Fumar é uma droga”. Essa foi a definição de um fumante sobre a dependência do cigarro que participou do evento promovido pela Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), na rodoviária, na sexta-feira, 29 de agosto, Dia Nacional de Combate ao Tabagismo. A estrutura montada pela SMSA no auditório do 2º andar ofereceu aos usuários a aferição de pressão arterial e a aplicação do Teste de Fagerstron, que avalia o grau de dependência da nicotina, ação feita sob a supervisão da referência técnica da Gerência de Assistência Saúde da SMSA, Juliana Dias Pereira dos Santos.

Durante a campanha, 170 pessoas receberam instruções sobre como fazer o autoexame, que pode detectar tumores malignos na boca e em locais como garganta, lábio, língua, céu da boca, gengiva e garganta. Estes procedimentos ajudam a identificar precocemente algum tipo de câncer bucal.

O operador de guindaste Donizete Alves Andrade teve muitos motivos para comemorar a data, pois completou um ano e dois meses longe do cigarro. “Comecei com uma tosse que não parava e um pigarro que não me largava. Fiquei assustado e parei”, disse. Ele mediu a pressão, pegou seu kit e foi embora satisfeito. Quem também foi atendida foi Maria da Penha Silva, cuidadora de idosos e moradora do bairro Nova Gameleira. “Fumando um maço de cigarros por dia há 35 anos. Vim aqui com o propósito de parar de vez. Estou me sentindo cansada e desanimada. Já estou com dificuldade em subir escadas”, reclamou.

O público presente recebeu a recomendação para ficar atento a feridas que não cicatrizam em duas semanas, manchas esbranquiçadas ou avermelhadas no lábio ou na mucosa bucal, mau hálito, dificuldade em falar, mastigar e engolir, ou também sobre a ocorrência de caroços no pescoço. Após as instruções, todos receberam um kit com um creme, um fio dental e uma escova, além de panfletos com dicas sobre como parar de fumar e orientações sobre prevenção do câncer de boca.

Os fumantes passivos também procuraram ajuda. Foi o caso da aposentada Ilda Izabel Jacob, moradora da cidade de Passos. “Meu sobrinho está tendo muitos problemas com o cigarro. A saúde dele não está nada boa”, disse.



Diversão


A trupe do Mobiliza/SUS-BH divertiu o público no local. A personagem Dejanira, uma fofoqueira de marca maior, dava notícia de tudo. A reboque vinha o Zé Hilário, com sua calça pega-frango. E, para completar o trio, a faxineira Florinda, que foi para a rodoviária de ‘bobs’ no cabelo e de avental. Os atores distribuíram folhetos informativos contra o tabagismo e brincaram com os presentes.

Para Juliana Santos, que também coordena o Programa de Controle ao Tabagismo da SMSA, o evento foi mais que uma oportunidade de mobilizar a população. “Foi possível abordar melhor as pessoas que fumam e motivá-las a abandonar o cigarro. Tratamos também da grave questão do fumante passivo e da prevenção primária junto às crianças e adolescentes. A soma dos nossos saberes é que constrói um programa forte e capaz de ajudar e a minimizar os danos provocados pelo cigarro em nossa sociedade”, afirmou.

| Voltar