Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

.


   
 
  PRINCIPAL / SALA DE NOTICIAS
 
 
 
Mais árvores na cidade, mais vida em Belo Horizonte
Publicado em 04/11/2013 09:08:46

Uma cidade cada vez mais arborizada. Essa é a meta do programa BH Mais Verde, lançado em 2011 com o audacioso objetivo de plantar 54 mil árvores em todas as regiões da capital no prazo de três anos. Ontem, o prefeito em exercício e secretário municipal de Meio Ambiente, Délio Malheiros, plantou uma muda de ipê rosado, na avenida Amazonas, na altura do número 3.095, no bairro Gutierrez, dando início ao terceiro e último módulo do projeto. Até março do ano que vem, as últimas 19 mil mudas previstas serão plantadas, alcançando a proposta da Prefeitura de Belo Horizonte, que investe mais de R$ 15 milhões no plano de plantio. Até o momento, pouco mais de 33 mil mudas foram plantadas nos períodos chuvosos de 2011/2012 e 2012/2013.

O trabalho, além de atender ao manejo de árvores necessário e aumentar a arborização da capital mineira, conhecida como cidade jardim, busca também a melhoria da qualidade de vida dos belo-horizontinos. No processo de desenvolvimento da cidade é necessária, eventualmente, a supressão de alguns exemplares arbóreos, mas, no entanto, a compensação ambiental também está prevista na iniciativa. “O BH Mais Verde vai contribuir também para a reposição de todos os espécimes que foram suprimidos para viabilizar as obras na cidade”, sustenta a gerente de Gestão Ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Márcia Mourão. “Toda árvore retirada deve ser reposta, pois é um benefício que não podemos deixar de ter na cidade”, concluiu. Délio Malheiros salientou que o programa municipal é extremamente importante para Belo Horizonte, dando sinal verde à série de plantios que são realizados durante o período chuvoso, entre outubro e março.

No contrato firmado com as empreiteiras vencedoras da licitação realizada pela Prefeitura para a concretização da iniciativa, as mudas que não vingarem até seis meses após o plantio deverão ser repostas pela determinada empresa. “No caso das que sofrerem depredação, as empresas também farão a reposição, mas serão ressarcidas financeiramente, de acordo com o edital de licitação”, a acrescentou o gerente de Projetos Especiais, Júlio de Marco.

Sem depredação

Ruas e avenidas com grande movimentação de pessoas têm recebido mudas maiores, de 2,5 metros de altura, contados do solo até a primeira ramificação dos galhos. Isso garante que as mudas peguem com mais facilidade e que tenham um crescimento facilitado, segundo especialistas. Mudas menores são plantadas em locais de pouca movimentação de pessoas ou sem acesso, como ao longo de córregos canalizados, diminuindo a possibilidade de serem depredadas. Algumas espécies mais indicadas são, além do ipê rosa, os ipês branco, roxo e amarelo, sibipiruna, quaresmeira, escumilha africana e magnólia.

Um convênio entre a BHTrans e o Detran será firmado com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA) com o intuito de permitir o ressarcimento, em caso de depredação em acidentes ou outras ações no trânsito, do custo das árvores ao erário. Segundo Délio, o custo de cada espécime é cerca de R$ 300. Será avaliada também a aplicação de medidas educativas para os indivíduos que depredarem árvores na capital. “Belo Horizonte ainda ostenta o título de cidade jardim e o poder público dará exemplo para permanecer com essa marca. É muito importante para o meio ambiente”, afirmou o prefeito em exercício. É importante alertar que a depredação de árvores constitui crime ambiental previsto na lei 9.605/98, que prevê multa ou detenção de um a três anos.



Equilíbrio no plantio

Por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA) e com o apoio das nove Gerências Regionais de Jardins e Áreas Verdes (Gerjavs), a Prefeitura define qual espécie é adequada para cada local e especifica ainda o número de exemplares por área. Todos os procedimentos seguem legislação específica, como as deliberações normativas 67/10 e 69/10 do Conselho Municipal de Meio Ambiente (Comam). A política ambiental de Belo Horizonte prevê outras compensações. Durante processo de concessão de licença das Estações Rádio Base (ERB), por exemplo, para a regularização de antenas de telefonia já implantadas, são definidas medidas compensatórias de plantio de novas árvores dentro nos respectivos processos de licenciamento ambiental. “Toda e qualquer árvore suprimida deve ser reposta. O objetivo é dar equilíbrio ambiental na cidade”, afirma Márcia Mourão.

A região Noroeste é a mais carente em número de árvores. No entanto, apenas no período 2011/2012, os bairros dessa região foram os que mais receberam exemplares por meio do BH Mais Verde, em comparação às demais áreas da cidade: 2.568 . Confira no quadro abaixo o número de mudas plantadas por região.
 

Região

Quantitativo por Período

 

2011-2012

2012-2013

Barreiro

2.000

2.000

Centro Sul

2.003

1.876

Leste

2.000

2.000

Nordeste

1.988

1.062

Noroeste

2.568

1.943

Oeste

2.000

1.771

Norte

2.183

1.809

Pampulha

2.037

1.864

Venda Nova

1.677

1.445

TOTAL

18.456

15.770

| Voltar