Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

http://portalpbh.pbh.gov.br/pbh/ecp/comunidade.do?evento=portlet&pIdPlc=ecpTaxonomiaMenuPortal&app=meioambiente&tax=43437&lang=pt_BR&pg=5700&taxp=0&

 

 

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

.


   
 
  PRINCIPAL / SALA DE NOTICIAS
 
 
 
Arena da Cultura promove mostra em homenagem a Marcos Vogel
Publicado em 17/10/2013 18:39:40

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Fundação Municipal de Cultura, promove sábado, dia 19, às 15h, no Núcleo de Formação e Criação Artística e Cultural, o Nufac (avenida dos Andradas, 367, 2º andar), a Mostra de Oficinas de Iniciação em Teatro 2013 do projeto Arena da Cultura. A mostra é uma homenagem a Marcos Vogel, ex-coordenador da área de artes cênicas do Arena da Cultura, que faleceu em setembro. Serão apresentadas diversas cenas construídas durante o ano nas oficinas de teatro do projeto. A entrada é gratuita.

Entre os trabalhos que serão apresentados está “O que não é aceito", realizado por uma turma do Nufac, criado a partir de fragmentos das obras de Manoel de Barros, histórias pessoais e criações da própria turma. Na cena "Prólogo para um banquete antropofágico" a turma do Nufac usa textos de Oswald de Andrade e Shakespeare. Outras três cenas compõem a mostra: “A repetição mínima das coisas”, “O mito, o rito e o peru” e “O homem que falava javanês”.

Segundo Sônia Maria Augusto, coordenadora do Arena da Cultura, a intenção da mostra é permitir que os trabalhos dos alunos sejam vistos e que eles se sintam estimulados a continuar com a formação. “Como o Arena da Cultura é um programa descentralizado, a mostra surge como uma maneira das diferentes turmas de alunos e professores conhecerem o trabalho dos colegas e o espaço do Nufac, onde são convidadas a se inscreverem para as oficinas de aprofundamento, dando continuidade ao ciclo formativo”, afirmou.

 

Vogel

Ator e diretor de teatro, Marcos Vogel participou da criação do programa Arena da Cultura. Em 1994, ele dirigiu o espetáculo "Concerto para Atores e Florestas", produzido pela então Secretaria Municipal de Cultura no Centro de Cultura Lagoa do Nado. De 1995 a 1998, ele idealizou e coordenou a "Usina de Teatro", que tinha como principal objetivo a formação e a capacitação de artistas e grupos. Estas experiências contribuíram para a idealização do Arena da Cultura, em 1997, como um projeto de descentralização cultural. O projeto foi implantado efetivamente a partir de 1998 nas nove regiões de BH. Marcos Vogel teve atuação destacada em várias funções no Arena da Cultura tais como coordenador geral e coordenador da área de artes cênicas.

Fora da Prefeitura de Belo Horizonte, Marcos Vogel também teve destacada atuação. Entre 1989 e 1994, trabalhou como diretor assistente e iluminador do Centro de Demolição e Construção do Espetáculo, dirigido por Aderbal Freire Filho. Em Belo Horizonte, atuou como professor no Palácio das Artes e no curso de Artes Cênicas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Trabalhou com a atriz Wilma Henriques, os grupos Teatro Negro e Atitude, Cia Reviu a Volta, Cia Lúdica dos Atores, Cia Produz Ação Cênica, entre outros artistas e coletivos.

| Voltar