Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

http://portalpbh.pbh.gov.br/pbh/ecp/comunidade.do?evento=portlet&pIdPlc=ecpTaxonomiaMenuPortal&app=meioambiente&tax=43437&lang=pt_BR&pg=5700&taxp=0&

 

 

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

.


   
 
  PRINCIPAL / SALA DE NOTICIAS
 
 
 
Famílias removidas da Vila São Gabriel têm vida nova no Residencial Belmonte
Publicado em 18/09/2013 18:58:25

Alegria, muita satisfação e vida nova. Este é o clima reinante entre as famílias que mudaram recentemente para os 32 apartamentos do primeiro dos três residenciais que estão sendo construídos pela Companhia Urbanizadora e de Habitação de Belo Horizonte (Urbel) no bairro Belmonte, na região Nordeste, para reassentamento de moradores removidos da Vila São Gabriel, onde será construída a nova rodoviária. Os outros dois residenciais, com 56 unidades habitacionais cada um, devem ser entregues no próximo mês e em dezembro deste ano.

A dona de casa Juliana dos Anjos é um bom exemplo disso. Sentada no sofá da espaçosa sala do apartamento de três quartos, confessou que toda a família está muito feliz com a mudança, principalmente pelo sossego do lugar, bem diferente do clima de violência que existia na vila. “Agora tenho um endereço oficial. Lá na vila, quando comprava um móvel ou até mesmo uma pizza, não tinha endereço ou referência para a entrega”, justificou. Outra vantagem, segundo Juliana, é que a filha Júlia, de 6 anos de idade, está crescendo e vai ter um quarto só para ela. Aliás, a sala e os quartos já foram revestidos com piso laminado e o próximo passo, de acordo com ela, é colocar armários básicos planejados na cozinha, grades nas janelas e vidro blindex na varandinha, para então, depois, decorar o novo lar.

Antes de ser removida em julho do ano passado, ela, o marido e os dois filhos moravam no segundo pavimento da casa da sogra na Vila São Gabriel. “Minha sogra também foi removida, recebeu indenização e adquiriu uma boa casa em Santa Luzia”, disse. Já a residência da família de Juliana foi avaliada em R$ 31,5 mil, enquanto somente o custo de construção do apartamento, não incluindo o valor do terreno, foi de R$ 75 mil. Da época da remoção até a mudança para o Belmonte, a família morou em um imóvel alugado no bairro São Gabriel, com recursos do programa Bolsa Moradia.

Juliana afirmou que a vida no residencial é bem mais tranquila e acredita que vai continuar assim. “Aqui a gente tem a chance de manter uma ordem melhor do que lá na vila, onde de uns tempos para cá passei a ter medo por causa da insegurança”, assinalou.

Ótima localização

Experiência semelhante é vivenciada também pela família de Mércia Santos Costa e Jorge Alves Costa, que estão casados há 30 anos. “No início fiquei desconfiado e com medo de ser removido para um bairro distante. Estou me sentindo bem aqui no Belmonte, que é um bairro bem localizado, na mesma região da vila”, diz Jorge. De acordo com ele, o local é servido por duas linhas de ônibus que vão até a estação do metrô no São Gabriel, e o Minas Shopping fica a menos de dez minutos de carro. "Temos escola municipal e uma Unidade Municipal de Educação Infantil (Umei) bem pertinho do residencial e o centro de saúde não fica longe", acrescentou.

O apartamento de dois quartos, onde agora moram com a filha Gabriela, de 15 anos, já ganhou piso laminado e da varandinha descortina-se ampla vista de bairros do entorno. Segundo Jorge, na Vila São Gabriel eles moravam no lote de seu pai, onde mais dois irmãos também tinham casas separadas. “Todos foram removidos e vão mudar para cá, estão apenas esperando o resto dos apartamentos ficarem prontos”, acrescentou. A moradia onde residiam foi avaliada em R$ 25 mil pela Urbel. Até o dia 3 de setembro, data da mudança, a família morou em imóvel no bairro Eymard alugado com o benefício do Bolsa Moradia.

Mércia não economiza elogios à tranquilidade e segurança do novo lar, realidade bem diferente da que vivia na vila. Durante bom tempo, teve vergonha de convidar alguém para lhe visitar, por causa do esgoto que corria a céu aberto no beco de acesso à sua casa. Ela, que é manicure, já pensa em projetos para o novo apartamento, como colocar gesso no teto e trocar o piso da cozinha e área de serviço. Tudo tem melhorado para Mércia Costa, inclusive a autoestima e saúde. “Depois que saí da vila fiz dieta e emagreci 12 quilos, estou me sentindo muito bem”, comemorou.

Urbel desenvolve trabalho de acompanhamento social com moradores

O trabalho de remoção de 273 famílias da Vila São Gabriel para a construção da nova rodoviária começou em março de 2012. A comunidade foi ocupada há décadas de forma irregular e apresentava inúmeros problemas como adensamento das moradias, insalubridade, condições de saneamento e acesso deficientes, muitas habitações precárias, além da presença de violência e criminalidade.

Das 273 famílias existentes no trecho de remoção da Urbel, apenas sete ainda se encontram na área, com os casos pendentes na Justiça. As demais moradias já foram quase todas demolidas.

Para o reassentamento de parte das famílias, a Urbel está edificando três residenciais, com o total de 144 apartamentos, no bairro Belmonte, que fica na mesma região. O primeiro residencial com dois blocos – um com 16 apartamentos de três quartos e o outro com 16 apartamentos de dois quartos - já está ocupado. Os outros dois residenciais tem previsão de ficarem prontos até o final do ano.

No momento, técnicos da Urbel desenvolvem o trabalho de acompanhamento social do pós-morar com o grupo das famílias do primeiro residencial entregue. Estão sendo feitas reuniões com os síndicos, subsíndicos e os moradores, onde são repassadas noções da vida em condomínio, cuidados para preservação do prédio, uso adequado do estacionamento, padronização de grades e de janelas de vidro blindex para as varandinhas. Os condôminos também contam com medidores de energia elétrica e hidrômetros individualizados.

| Voltar