Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

http://portalpbh.pbh.gov.br/pbh/ecp/comunidade.do?evento=portlet&pIdPlc=ecpTaxonomiaMenuPortal&app=meioambiente&tax=43437&lang=pt_BR&pg=5700&taxp=0&

 

 

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

.


   
 
  PRINCIPAL / SALA DE NOTICIAS
 
 
 
Aluna de escola municipal é premiada por vencer Olimpíada de Matemática
Publicado em 29/07/2013 11:12:16



A estudante Francine Lima Ribeiro Bernardo, de 14 anos, da Escola Municipal Dom Bosco (rua Bicuíba, 100, bairro Dom Bosco), na região Noroeste, recebeu das mãos dos ministros Aloizio Mercadante (Educação) e Marco Antônio Ralf (Ciência, Tecnologia e Inovação) a medalha de ouro pela conquista do primeiro lugar na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) 2012. A cerimônia aconteceu no fim de junho, no centro de convenções do Hotel Windsor Barra, no Rio de Janeiro. Mais de 2 mil pessoas participaram da solenidade, que premiou 476 alunos, 27 professores e 80 coordenadores de escolas públicas de todo o país.

Francine esteve acompanhada pela diretora da escola, Mariluce Guimarães Valadares, pelo vice-diretor, Eustáquio Oliveira Lopes, e pelo assessor de comunicação da Regional Noroeste, Rodrigo Araújo Cruz. Além dela, mais 25 alunos da Escola Municipal Dom Bosco foram classificados para a etapa nacional do concurso. As menções honrosas de cada ano são enviadas para as escolas entregarem aos alunos e as medalhas de bronze e prata são entregues em evento na cidade de origem dos estudantes. Apenas as medalhas de ouro são entregues aos vencedores em cerimônia realizada na cidade do Rio de Janeiro.

Esta não é a primeira vez que Francine ganha um prêmio nacional. Ela já havia conquistado o ouro em 2010, quando estava no 7º ano e recebeu a medalha das mãos da presidente Dilma Rousseff. Em 2011 ela ficou com a medalha de bronze e agora recebeu novamente a premiação mais alta da competição por ter completado todas as questões dentro do tempo previsto para a realização das provas. Desde 2010 a aluna recebeu o acompanhamento do professor José de Melo Parreira, que focou o trabalho no tempo para resolução de cada questão. De acordo com o professor, o resultado mostra que ainda vale a pena investir e trabalhar na educação. Para Francine, o acompanhamento pedagógico e a disciplina nos estudos fez a diferença e contribuiu para que ela obtivesse êxito na competição. “Foram horas de dedicação e estudos que, acompanhadas de uma boa base e dos materiais disponíveis no site da OBMEP, me ajudaram a conseguir a medalha de ouro”, disse.

Além dos dois ministros, participaram do evento o secretário de Educação do Rio de Janeiro, Wilson Risolia, a secretária de Educação e Cultura do Rio Grande do Norte, Betânia Leite Ramalho, o diretor geral do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa) César Camacho, que estava acompanhado do vice-presidente, Claudio Landim, o secretário executivo do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, Luiz Antônio Nênias, o presidente da Academia Brasileira de Ciência do Brasil, Jacó Barnes, e o presidente da Sociedade Brasileira de Matemática, Erário Alencar.

Importância

Professor do Departamento de Matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Seme Gebara Neto enfatizou a importância da dedicação dos professores e diretores das escolas para o surgimento de talentos como o da aluna Francine. “Acompanho os resultados e o que me deixa alegre é saber que estão aparecendo muitos talentos nas escolas municipais. Isso se deve muito ao trabalho do professor e do diretor que incentiva o aprendizado da Matemática. É preciso parabenizar essas escolas e seus alunos”, disse.

Olimpíada

A OBMEP, evento de dimensão nacional que nesta edição mobilizou 20 milhões de pessoas, é considerada a maior olimpíada de Matemática do mundo. O objetivo do projeto, iniciado em 2005, é estimular o estudo da Matemática e revelar talentos na área. A olimpíada vem crescendo a cada ano, criando um ambiente estimulante para o estudo da Matemática entre os alunos e professores de todo o país.

De acordo com o ministro Aloízio Mercadante, a Olimpíada Brasileira de Matemática é uma demonstração da capacidade de realização dos professores e alunos e ainda um exemplo de determinação e civilidade das nossas escolas públicas. “A escola pública está avançando e vocês são a elite desta escola, o que há de melhor na Matemática do Brasil na escola pública”, disse aos estudantes durante a cerimônia de premiação. Mercadante reforçou o fato de todos terem dado um passo extraordinário ao receber a medalha de ouro, pois isso vai ficar para o resto da vida no currículo de todos.

Novidades

O ministro Aloizio Mercadante informou para aqueles que estão ingressando no ensino médio, ou para aqueles que já estão cursando, no ano que vem começará um projeto que se chama “Quero ser Cientista, Quero ser Professor”, para quatro áreas básicas: física, química, biologia e matemática. Nessas quatro áreas serão disponibilizadas 100 mil bolsas de estudo para esse programa, e o medalhista de ouro da OBMEP já está automaticamente autorizado a participar do programa sem enfrentar qualquer outro processo de seleção. Será uma bolsa de R$ 150 por mês, com a contrapartida dos bolsistas se tornarem monitores de Matemática nas escolas de origem. Por sua vez, as escolas ficam responsáveis pela vinculação destes bolsitas a um professor tutor, para acompanhar o programa, tendo apoio das unidades federais, das faculdades de matemática e o Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa).

Fonte: Portal PBH
 

| Voltar