Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

http://portalpbh.pbh.gov.br/pbh/ecp/comunidade.do?evento=portlet&pIdPlc=ecpTaxonomiaMenuPortal&app=meioambiente&tax=43437&lang=pt_BR&pg=5700&taxp=0&

 

 

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

.


   
 
  PRINCIPAL / SALA DE NOTICIAS
 
 
 
PBH apresenta balanço de ações em 2012
Publicado em 30/04/2013 18:19:43



O prefeito Marcio Lacerda apresentou ontem, na Câmara Municipal, no bairro Santa Efigênia, o relatório que mostra o balanço das ações da Prefeitura de Belo Horizonte realizadas no ano passado. O documento detalha ações como a conclusão das obras do programa Vila Viva na Vila São José, na Pampulha, o que resultou na entrega de mais de 1.400 moradias, e intervenções em várias outras áreas. A prestação de contas apresenta também índices registrados nos setores de desenvolvimento econômico, social e de cidadania. O encontro, que acontece todos os anos, faz parte da agenda oficial do Executivo. A análise do documento foi feita pelo presidente da Câmara Municipal de Belo Horizonte (CMBH), Léo Burguês de Castro, pelos secretários municipais de Governo, Josué Valadão, de Serviços Urbanos, Daniel Nepomuceno, e de Relações Institucionais, Marcelo Abi Saber, além de outros vereadores que compõem a Mesa Diretora da CMBH.

De acordo com o prefeito, o relatório é uma forma de alinhar informações que tratam do futuro da capital. “Além do balanço do que já foi realizado, foi anexado um documento que traça o plano de metas, com os projetos para os próximos anos”, disse. A Prefeitura também colocou à disposição da Câmara um corpo técnico para esclarecer questões que o legislativo considerar necessárias.

Entre os números apresentados, estão os da área de educação. Em 2012, a rede municipal superou as metas do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). A nota média alcançada foi 5,6 nos primeiros anos do ensino fundamental, acima da meta exigida de 5,4. O número de alunos do programa Escola Integrada também foi ampliado e pulou de 47 mil para aproximadamente 67 mil estudantes, que hoje participam das atividades escolares em uma jornada de nove horas diárias.

Na área de infraestrutura, o documento entregue à Câmara mostra que foram iniciadas as sondagens do metrô da capital, assim como a continuidade das obras de mobilidade urbana, como a do Boulevard Arrudas, no trecho entre a avenida Barbacena e a rua Aquidaban, cujo término está previsto para o próximo mês. A obra inclui a ampliação da drenagem pluvial, ciclovia e novas pistas de rolamento. Também foram iniciadas as obras do BRT Antônio Carlos/Pedro I, no trecho da avenida Vilarinho, e a construção das passarelas do BRT na Cristiano Machado.

Desenvolvimento social e saúde


No ano passado, Belo Horizonte foi classificada, entre as grandes capitais do país, como a cidade que apresentou os melhores indicadores de desenvolvimento social. A pesquisa foi divulgada em dezembro de 2012 pela Fundação Getúlio Vargas. O balanço do ano anterior mostra também o levantamento feito pelo Ministério da Saúde entre as capitais do Brasil com população superior a 2 milhões de habitantes. Entre elas, Belo Horizonte foi a que apresentou o melhor índice de desempenho do Sistema Único de Saúde.

Os moradores dos bairros Regina, Bonsucesso, Jaqueline II e Betânia foram beneficiados em 2012 com novos centros de saúde. Outros três, nos bairros Santo André, Vila Leonina e Jardim Guanabara foram modernizados. A espera por atendimento também foi reduzida com os 200 novos leitos que a cidade inaugurou, em locais como o Complexo Hospitalar São Francisco/Santa Lúcia e Santa Casa, ambos na região Centro-Sul.

Outra questão apresentada no balanço foi o avanço das obras do Hospital Metropolitano, no Barreiro, que tem 90% da primeira etapa das obras concluídas. O empreendimento terá capacidade de atendimento para dez mil consultas de especialidade médica, 1,4 mil internações e 700 cirurgias mensais.
Cultura

O documento apresentado à Câmara Municipal mostra que em 2012 a cidade vivenciou experiências culturais importantes como a 11ª edição do Festival Internacional de Teatro, Palco e Rua (FIT-BH), que levou atrações locais, nacionais e estrangeiras para as nove regiões da capital. A capital também recebeu o Festival de Arte Negra. Já a Fundação Municipal de Cultura recebeu no ano passado 897 projetos inscritos na Lei Municipal de Incentivo à Cultura, dos quais 212 foram habilitados, fator que implicou em mais de R$ 13 milhões de investimento no setor, um aumento de 29% em relação ao ano anterior.

Prefeitura divulga Plano de Metas


Durante o encontro com a Mesa Diretora da Câmara, foi entregue também o Plano de Metas 2013/2016. A iniciativa faz parte do modelo de gestão estratégica adotado pela PBH e conta com uma permanente avaliação dos resultados das políticas públicas e dos projetos da administração municipal para a cidade.
Além disso, o Plano de Metas prevê ações que contribuem para a melhoria do atendimento aos cidadãos e das infraestruturas das instituições municipais. Essas iniciativas contribuem para, entre outros fatores, promover a inclusão digital na cidade. Todos os projetos sustentadores podem ser consultados no site bhmetaseresultados.pbh.gov.br.

Acesse o relatório

| Voltar