A rede de Saúde de Belo Horizonte está dividida em Atenção Básica, Atenção Especializada, Urgência e Emergência, Regulação da Atenção Hospitalar, Regulação  da Alta Complexidade e Vigilância à Saúde. São mais de 180 unidades distribuídas por toda a cidade.

Centros de Saúde

A rede Básica de Saúde conta com 147 centros de saúde, distribuídos nos nove Distritos Sanitários: Barreiro, Centro-Sul, Leste, Nordeste, Noroeste, Norte, Oeste, Pampulha e Venda Nova. As unidades básicas de saúde são responsáveis pelas ações voltadas para a população da área de abrangência, funcionam de segunda a sexta-feira, e devem ser os primeiros a serem procurados no caso de alguma necessidade de tratamento, informações ou cuidados básicos de saúde.

Os centros de saúde são a porta de entrada do sistema base das Equipes de Saúde da Família (BH Vida). São 523 equipes, formadas por um médico de família, um enfermeiro, dois auxiliares de enfermagem e quatro a seis agentes comunitários de saúde. Dos 146 centros da capital, 58 também possuem equipes de Saúde Mental e 141 oferecem atendimento odontológico. Há também em algumas unidades assistentes sociais, nutricionistas, fisioterapeutas e médicos homeopatas e acupunturistas. Já as equipes de zoonoses dos centros de saúde são responsáveis por controlar as doenças transmitidas por mosquitos e outros animais.
 
Nas unidades, o usuário pode se consultar e, com encaminhamento médico, agendar consultas especializadas, fazer pré-natal, acompanhamento de doenças crônicas, vacinar-se, retirar medicamentos com receita médica, fazer consultas odontológicas, receber orientações sobre saúde em geral, além de outros serviços.

Especialidades Médicas 

O acesso às consultas e exames especializados é feito por meio de um pedido dos médicos dos centros de saúde. Após a marcação da consulta, a unidade comunica ao usuário o dia, horário e local marcado para o atendimento. São 9 Centros de Especialidades Médicas, 4 URS (Unidade de Referência Secundária), 1 policlínica, 1 Núcleo de Cirurgia Ambulatorial, 1 Centro Municipal Oftalmológico, 1 Centro Municipal de Imagem e 8 ambulatórios conveniados que prestam serviços ao SUS-BH em mais de 20 especialidades, como ginecologia, pneumologia, reumatologia, ortopedia, entre outras.

Urgência e Emergência

Na área de urgência e emergência, Belo Horizonte conta com 14 Unidades públicas de Saúde para esse tipo de atendimento. São as UPA (Unidades de Pronto Atendimento) e os Pronto Socorros de Hospitais Públicos.

As UPA estão localizadas nos Distritos Sanitários Barreiro, Leste, Nordeste, Norte, Oeste, Pampulha, Venda Nova e Centro-Sul. Essas unidades funcionam todos os dias 24 horas, e recebem pacientes com febre alta, dores fortes, desmaio e pequenos cortes, ou se a pessoa apresentar piora em alguma doença já diagnosticada, como pressão alta ou diabetes. As UPAs possuem leitos de observação e sala para pequenas cirurgias.

SAMU

O SAMU (Serviço Móvel de Atendimento às Urgências) atende pelo telefone 192 casos que necessitam de atendimento imediato e transporte do paciente para uma Unidade de Emergência, como traumas, urgências clínicas, obstétricas e psiquiátricas. Lembre-se: nunca passe trote para o SAMU, ligue somente se estiver precisando porque você pode impedir que o serviço salve a vida de alguém.

Rede Hospitalar

A rede hospitalar de Belo Horizonte é composta por hospitais públicos, filantrópicos e privados que prestam serviços aos SUS. São feitas em média 19 mil internações no SUS todo mês – 40 % de outros municípios.
 
O Hospital Municipal Odilon Behrens é referência para o atendimento de urgências clínicas, cirurgia e maternidade de alto risco para usuários de Belo Horizonte e outros municípios. Atende também especialidades médicas, realiza exames de imagem e laboratoriais, e desenvolve ações de ensino e pesquisa.

Vigilância à Saúde

No que se refere à vigilância à saúde, a capital conta com dois serviços de referência em saúde do trabalhador, um na região do Barreiro e outro na Centro Sul. Nestes locais, é prestada assistência aos trabalhadores portadores de doenças relacionadas ao trabalho ou com seqüelas por acidentes do trabalho, encaminhadas pela rede SUS.

Vigilância Sanitária

Já a Vigilância Sanitária (VISA) trabalha com a prevenção e a promoção da saúde de toda a população de Belo Horizonte. O objetivo é educar, orientar e fazer cumprir a legislação sanitária. A VISA está à disposição do cidadão nos Distritos Sanitários e na Gerência da SMSA-BH. Para informações, deve-se entrar em contato com o Ouvidor SUS BH, pelo telefone 3277-7722. O número também vale para acessar os serviços de Zoonoses.

Belo Horizonte conta atualmente com 150 centros de saúde, 588 equipes de Estratégia Saúde da Família, o Hospital Metropolitano Odilon Behrens, o Hospital Metropolitano Dr. Célio de Castro.

São oito Centros de Referência em Saúde Mental (CERSAM), três Centros de Referência em Saúde Mental Álcool e outras (CERSAM-AD) e dois Centros de Referência em Saúde mental infantil (CERSAMi). A capital conta ainda com 9 Centros de Convivência.

Na Atenção especializada, são cinco Unidades de Referência Secundária (URS), nove Centros de Especialidades Médicas (CEM), quatro Centros de Especialidades Odontológicas (CEO), quatro Centros de Reabilitação (CREAB), dois Centros de Referência em Saúde do Trabalhador (CEREST), dois Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA), um Centro Municipal de Oftalmologia (CMO), um Centro Municipal de diagnóstico por imagem (CMDI).

A rede de Urgência e Emergência é composta por nove Unidades de Pronto-Atendimento (UPA), um Serviço de Urgência Psiquiátrica Noturno (SUP) e o SAMU.
A rede de apoio ao diagnóstico possui cinco laboratórios distritais, um laboratório central, um laboratório de Doenças Sexualmente Transmissíveis, nove laboratórios de UPA.

A Vigilância em Saúde tem em sua estrutura um Laboratório de Bromatologia, um Centro de Referência em Imunobiológicos Especiais (CRIE), um Laboratório de Zoonoses, um Centro de Controle de Zoonoses, quatro centro de esterilização de cães e gatos, uma Unidade Móvel de Castração e o Serviço de Atenção ao Viajante.

Na promoção à saúde, são 76 Academias da Cidade em funcionamento, com mais de 20 mil alunos e 127 locais que promovem a prática Lian Gong.
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

http://portalpbh.pbh.gov.br/pbh/ecp/comunidade.do?evento=portlet&pIdPlc=ecpTaxonomiaMenuPortal&app=meioambiente&tax=43437&lang=pt_BR&pg=5700&taxp=0&

 

 

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar