A história da região Nordeste está intimamente ligada à história do antigo Arraial de Belo Horizonte, que possuía uma extensa área rural, ocupada, em grande parte, por fazendas. Vários bairros da região surgiram em terrenos da Fazenda São João Batista, cuja sede se localizava onde hoje funciona o Minas Shopping.(...)

 
Na década de 20, verifica-se uma grande proliferação de bairros populares. Um dos mais antigos é o Concórdia, ocupado inicialmente por funcionários da Comissão Construtora para edificação da cidade. As primeiras construções eram simples, refletindo as condições dos moradores: pessoas humildes, simples, em grande número funcionários da prefeitura.(...)


No final dos anos 30 e no início dos anos 40, a cidade se prepara para a industrialização. Várias vias são abertas para servir de corredor ao novo processo produtivo por que anseia a capital. Em fins dos anos 30, a partir da construção de uma fábrica de tecidos, a Companhia Renascença Industrial, surge o bairro Renascença como nova opção de moradia para as classes menos favorecidas. Por solicitação da fábrica, o bonde é levado ao bairro, mesmo tendo a maioria de seus operários residência próxima à ela. Os moradores do bairro Renascença são, no início de sua ocupação, operários da fábrica. Gente quase sempre vinda do interior. Aos poucos, o bairro vai tendo acesso a serviçoes básicos que lhe propiciaram maior autonomia em relação ao Centro.(...)


Na mesma região, quase simultaneamente à ocupação do Renascença, surge o Cidade Ozanan, cuja meta principal seria um núcleo de residência para viúvas, solteiros e crianças. Outros dois loteamentos, iniciados em fins da década de 30 e início da de 40, deram origem aos bairros Ipiranga e Campo Elísios. A Rua Jacuí chamava-se “estrada para Santa Luzia”.(...)


A iluminação pública só chegou com a linha do bonde que servia à Cidade Ozanan. O desenvolvimento da região foi uma consequência natural do crescimento da cidade, que ganhou impulso na década de 50, quando a expansão urbana se deu em todos os sentidos fora da Avenida do Contorno.(...)


Os bairros Cidade Nova, Silveira e Nova Floresta, atualmente os mais importantes da região pela influência exercida em outros bairros e por sua importância econômica, nascem do loteamento da parte restnate do Retiro Sagrado Coração de Jesus. Sua expansão se intensificou a partir da construção da Avenida Cristiano Machado e, posteriormente, do Minas Shopping, trazendo crescimento econômico e desenvolvimento para a região. (...)


Decisiva foi a participação do Poder Público que, visando incentivar o processo de ocupação da região Nordeste, dotou-a de melhor infraestrutura viária. Resultado dessa política é a inauguração, em 1971, do Túnel da Lagoinha. Destinados inicialmente à construçaõ de residências e pequenos prédios, os novos bairros atraíram a classe média, apresentando-se como alternantiva à zona sul. Com seu povoamento, as melhorias foram surgindo. Nesse sentido, a transferência da Feira dos Produtores para a região foi um marco siginificativo. Depois dela, instalaram-se supermercados, bancos, minishoppings e outros estabelecimentos que acabaram por tornar a região independente do Centro da cidade.(...)


O processo de verticalização se consolida na década de 80, quando a região se apresenta já com o seu perfil completamente modificado. A inauguração oficial da Avenida Cristiano Machado, no início da década, ligando o Centro da cidade ao anel rodoviário, mostra ser esta uma das opções de crescimento de Belo Horizonte. A partir de então, seu processo de ocupação é assutador. Novos bairros surgem, os velhos bairros vão mudando de perfil.(...)

Fonte:
Trechos extraídos do livro "Muito além da cidade planejada", de Olavo Romano

 

Regional Nordeste

 

 

 
 
 
 
 
 
 

 

http://portalpbh.pbh.gov.br/pbh/ecp/comunidade.do?evento=portlet&pIdPlc=ecpTaxonomiaMenuPortal&app=meioambiente&tax=43437&lang=pt_BR&pg=5700&taxp=0&
 

 

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar