Belo Horizonte inaugurou uma matodologia administrativa que une participação popular, inclusão social e nova tecnologia. Pela primeira vez a Prefeitura submeteu a votação, pela internet, obras a serem executadas na cidade. Um sistema que navegou pelo mundo virtual, rompeu as fronteiras físicas mas preservou o caráter municipal da escolha. Para votar, a única exigência foi a condição era ser eleitor em Belo Horizonte. Esse mecanismo, utilizando a base de dados do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais - TRE-MG, foi empregado por ter-se mostrado o mais seguro para garantir a lisura do processo, impedindo, por exemplo, mais de um voto pela mesma pessoa.  

Obras do Orçamento Participativo Digital entregues à população:

Regional Barreiro
 
Implantação do Complexo Esportivo Vale do Jatobá


Os moradores da Região do Barreiro terão mais uma opção de lazer e diversão. A Prefeitura de Belo Horizonte concluiu, em junho de 2009, as obras para implantação do Complexo Esportivo Vale do Jatobá. Este empreendimento, iniciado em janeiro de 2008, foi escolhido pela população no Orçamento Participativo Digital (OP Digital). Foram investidos cerca de R$ 2,7 milhões. 

Localizado na Avenida Senador Levindo Coelho, 2260, o complexo possui alambrado, ginásio, playground, pista de skate, arquibancadas, quadra de peteca, pista de cooper, área de ginástica, vestiários e sala multiso. 



Regional Centro-Sul 
 Revitalização da Praça Raul Soares

A revitalização da Praça Raul Soares foi a primeira obra do Orçamento Participativo Digital entregue à população. Considerada um marco referencial no coração da área central de Belo Horizonte, os moradores voltaram a desfrutar de um local de lazer. Construída em 1936 e tombada como patrimônio cultural mineiro, em 1981, pelo Instituto Estadual de Patrimônio Histórico e Artístico (IEPHA), a reforma na praça foi escolhida em votação na primeira edição do Orçamento Participativo Digital, em 2006, com mais de 20 mil votos. Dentr os resultados mais expressivos das intervenções estão a nova fonte luminosa com sincronismo de luz, água e música; os novos bancos de mármore que se harmonizam com os jardins bem cuidados. Os investimentos na recuperação do espaço foram de R$ 2,6 milhões.
 


Regional Leste
 
Reforma do PAM Sagrada Família


A conclusão das obras de reforma e recuperação do PAM Sagrada Família representou uma conquista para os moradores da região Leste e de toda a capital. O PAM Sagrada Família é hoje uma unidade de saúde nova, moderna e confortável. O início das obras se deu em janeiro de 2008 e foram investidos cerca de R$ 3,8 milhões.

O projeto contemplou adequações para atendimento às necessidades do PAM; adequações dos acessos à edificação para facilitar a acessibilidade; criação de área de espera externa; adaptação das instalações sanitárias; pintura geral do prédio; substituição das esquadrias; troca do piso interno e reforma geral do telhado. Além disso, o Núcleo de Cirurgia Dia, que funciona no terceiro pavimento do PAM, também passou por reforma e adaptações para melhor atender à população. 

Regional Noroeste
 
Reforma do Centro de Referência Estadual do Migrante

A Prefeitura de Belo Horizonte concluiu, em fevereiro de 2009, as obras de reforma do Centro de Referência Estadual do Migrante (CREM). Localizado no bairro Floresta (rua Conselheiro Rocha, 351), o local foi requalificado para oferecer mais conforto e comodidade aos seus usuários e abrigará também o Albergue Municipal. O empreendimento foi aprovado pela cidade no Orçamento Participativo Digital (OP Digital).

O projeto para a reforma do CREM contemplou recomposição de pisos; reforma das esquadrias; reforma geral do telhado; adequação e acessibilidade; implantação de equipamentos de prevenção e combate a incêndio;  revisão geral das redes elétrica e hidráulica; construção de passarela de ligação entre os blocos; reforma do elevador.

Foram investidos R$ 1,488.622,48.




Regional Nordeste
 Ligação das Regionais Norte e Nordeste


Escolhidas no Orçamento Participativo Digital (OP Digital), em 2006, as obras de ligação das regiões Nordeste e Norte já mudam o cenário na região. Votada pela comunidade local para, entre outros motivos, criar outra alternativa de acesso ao Anel Rodoviário e à PUC-São Gabriel, o empreendimento foi concluído em abril deste ano.

Uma ponte, entre a Via 240 e a rua Santa Maria, é o marco referencial da obra. As intervenções compreenderam, ainda, obras de infra-estrutura nas ruas Santa Maria, Mãe D’Água e Canto do Buriti, recuperação de trecho da Via 240, que liga a Avenida Cristiano Machado a vários bairros da Região Norte, além da cidade de Santa Luzia.

Iniciada em março de 2008, este empreendimento recebeu investimento de cerca de R$ 2,5 milhões. 



Regional Norte
 
Construção do Espaço Cultural Multiuso na Via 240


A Prefeitura de Belo Horizonte concluiu, em janeiro de 2010, as obras para a construção do Espaço Cultural Multiuso na Via 240, região Norte da capital. Esta obra é mais uma escolhida através do Orçamento Participativo Digital (OP Digital), em 2006. 

Na Via 240, entre a Avenida Saramenha e a Rua 39, foram construídos auditório, palco, camarins, sanitários feminino e masculino, cabine de projeção, antecâmara, copa, foyer, circulação, sala de informática, salas multiuso, hall de exposições, administração, vestiários, depósito material de limpeza, acessos de pedestres e veículos, estacionamento, pátio de acesso e jardins.

As obras, iniciadas no primeiro semestre de 2008, receberam investimento de R$ 2.581.819,05.



Regional Oeste
 Reforma e Ampliação do PAM Campos Sales

A Prefeitura de Belo Horizonte concluiu, em  novembro de 2009, as obras de reforma e ampliação do PAM Campos Sales com a implantação do Centro de Especialidades Médicas (CEM). Esta obra foi escolhida pela comunidade no Orçamento Participativo Digital (OP Digital) 2006. 

O projeto contemplou reforma geral do prédio do PAM e construção do CEM com sete consultórios, enfermagem, sala de medicação, recepção, espera para 36 pessoas, instalações sanitárias públicas masculino e feminino com acessibilidade para portadores de necessidades especiais e com fraldário, arquivo, almoxarifado, sala de utilidades, sala de reuniões com capacidade para 40 pessoas e instalação sanitária, duas salas de administração, sala de dados, sala de coordenação, vestiários para funcionários masculino e feminino e passarela.

Iniciada em janeiro de 2008, a obra recebeu investimento de R$ 3.565.991,40.




Regional Pampulha
Implantação do Parque Ecológico do Brejinho

A Prefeitura de Belo Horizonte concluiu, em maio de 2011, as obras de implantação do Parque Ecológico do Brejinho, localizado no Bairro Liberdade, regional Pampulha. As obras, iniciadas em setembro de 2008, receberam investimento de R$ 2.336.114,94.

O projeto contemplou o cercamento da área e a implantação de guarita.




Regional Venda Nova
Implantação do Parque Telê Santana 


Em dezembro de 2008, a Prefeitura de Belo Horizonte concluiu mais uma obra do Orçamento Participativo Digital (OP Digital) na capital. O Parque Telê Santana é mais uma opção de diversão e lazer para os moradores da Regional Venda Nova. As obras, iniciadas em fevereiro de 2008, receberam investimento de cerca de R$ 800 mil.

O Parque Telê Santana foi implantado na Rua Augusto dos Anjos, bairro Rio Branco e possui instalações sanitárias e vestiários masculinos e femininos e campo de futebol com arquibancada.



 

 
 
 
 
 
 
 

http://portalpbh.pbh.gov.br/pbh/ecp/comunidade.do?evento=portlet&pIdPlc=ecpTaxonomiaMenuPortal&app=meioambiente&tax=43437&lang=pt_BR&pg=5700&taxp=0&

 

 

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar