O projeto do Centro de Referência da Juventude de BH é uma parceria da Prefeitura de BH, por meio do Gabinete do Prefeito e da Secretaria de Governo, com o Governo do Estado de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Esportes e da Juventude. Essa parceria deu-se a partir do interesse comum de ambas as esferas públicas de construir um CRJ, nos moldes do que já vinha sendo feito no Brasil. O local proposto, a Praça da Estação, foi pensado de forma estratégica, visando atender à região metropolitana da capital, em especial pela facilidade de acesso por meio do metrô e de diversas linhas de ônibus. A proposta é que a gestão fique sobretudo a cargo da Prefeitura, sem prejuízo de uma parceria com o Governo do Estado.

O Centro de Referência da Juventude de BH foi pensado após uma pesquisa sobre os outros CRJs existentes no Brasil. Nesse caso, o principal interlocutor foi o Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso, que, além de ter a chancela da Organização Ibero-americana de Juventude (sendo considerado modelo de projeto para esse segmento), tem sido uma das políticas públicas mais bem avaliadas pela população de São Paulo. O CRJ de Belo Horizonte, no entanto, traz algumas inovações, como o Observatório da Juventude e a Central de Informações Jovem, conforme veremos no memorial descritivo logo adiante.

É importante salientar que a proposta de gestão do espaço envolve diversos atores. No que toca a administração, estima-se que sejam necessários 25 funcionários e 25 monitores (jovens estagiários), além das equipes de segurança e limpeza do local. No que toca o financiamento das atividades, a proposta é que a Prefeitura e o Estado possam contribuir com orçamentos próprios, além de buscar recursos federais disponibilizados por meio de editais específicos ou parcerias com a iniciativa privada. O projeto prevê uma ampla participação da sociedade civil na gestão, seja integrando um Conselho Consultivo do CRJ ou a partir de uma interação entre o CRJ e os Conselhos Municipal e Estadual de Juventude. No que toca a ocupação do local, a proposta é que, além de projetos específicos da Prefeitura e do Estado, haja uma série de editais públicos, para que outros atores e qualquer frequentador possam se apropriar do espaço e desenvolver suas atividades. Estima-se que o conjunto das atividades do CRJ possa atender mensalmente cerca de 10.000 pessoas.

Diante do exposto, podemos definir os objetivos do Centro de Referência da Juventude de BH da seguinte forma: i) construir o primeiro aparelho público direcionado especificamente para o segmento jovem em Minas Gerais; ii) promover atividades de cultura, lazer, esporte, educação, formação profissional, dentre outras, voltados para o público de 15 a 29 anos; iii) produzir e divulgar informações de interesse dos jovens; iv) ampliar a formação, o conhecimento, as oportunidades e as habilidades que auxiliem na inserção social dos jovens; v) articular-se com entidades e instituições ligadas ao universo da juventude, bem como integrar e apoiar iniciativas locais.

 

http://portalpbh.pbh.gov.br/pbh/ecp/comunidade.do?evento=portlet&pIdPlc=ecpTaxonomiaMenuPortal&app=meioambiente&tax=43437&lang=pt_BR&pg=5700&taxp=0&

 

 

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar