Função e finalidade

O Museu Histórico Abílio Barreto (MHAB), unidade da Fundação Municipal de Cultura da Prefeitura de Belo Horizonte, é a instituição que guarda parte significativa da história da capital. Sendo um Museu de Cidade, organizado de forma multidisciplinar, possui vasto e diversificado acervo. O MHAB adquire, conserva, restaura, estuda, mostra e difunde sua coleção histórica. Sua política de ação educativa é ampla e dinâmica, promovendo o conhecimento e a valorização do patrimônio cultural. Por meio de exposições temporárias e intervenções urbanas, estimula reflexões sobre a cidade contemporânea e contribui para a interpretação de espaços caros à memória coletiva.

História

As origens do MHAB datam de 1935, quando o jornalista e escritor Abílio Barreto foi convidado a organizar o Arquivo Geral da Prefeitura. Ele passou a recolher documentos e objetos que deveriam integrar o futuro museu da história da cidade e, a partir de 1941, reuniu acervos de forma mais sistemática e em diferentes suportes, selecionados segundo duas grandes seções: peças originárias do antigo Arraial do Curral del Rei e peças relativas à nova capital.

Paralelamente, promoveu-se a restauração do prédio escolhido para sediar o Museu: a casa da antiga Fazenda do Leitão, remanescente arquitetônico dos arredores do Arraial do Curral del Rei. Em 18 de fevereiro de 1943, a instituição foi finalmente inaugurada, com a denominação de Museu Histórico de Belo Horizonte. Em 1967, recebeu a denominação atual, em homenagem a seu idealizador e primeiro diretor.

Com o objetivo de imprimir uma abordagem museológica mais dinâmica, abrangente e sintonizada com as demandas culturais contemporâneas, o MHAB iniciou, a partir de 1993, amplo processo de revitalização institucional, que proporcionou a construção de seu edifício-sede, voltado para a Av. Prudente de Morais, e promoveu a reformulação de sua política de atuação.

A partir de 2005, com nova concepção, o MHAB amplia sua ação para outros espaços da capital, configurando-se como Museu da Cidade.

Abílio Barreto

Idealizador e diretor do Museu Histórico Abílio Barreto entre 1943 e 1946, o jornalista, historiador e escritor Abílio Velho Barreto nasceu na cidade mineira de Diamantina, em 22 de outubro de 1883. Aos 12 anos, mudou-se para Belo Horizonte, então um canteiro de obras administradas pela Comissão Construtora da Nova Capital. Em 1898, foi admitido na Imprensa Oficial, onde fez carreira como tipógrafo, revisor e redator interino do “Minas Gerais”. Em 1924, foi promovido a primeiro oficial do Arquivo Público Mineiro, cargo no qual se aposentou, em 1934. No ano seguinte, passou a dirigir o Arquivo Municipal e, ainda nessa função, em 1941, foi convidado pelo então prefeito Juscelino Kubitschek para organizar o Museu Histórico de Belo Horizonte. Abílio Barreto morreu em 17 de julho de 1959.