Nascido na então província do Rio de Janeiro, em 1855, Américo Werneck foi nomeado, em setembro de 1898, o segundo prefeito de Belo Horizonte. Werneck havia cursado a Escola Politécnica do Rio de Janeiro, onde se diplomou em 1877. Além de político, foi também escritor e colaborador de diversos jornais no Rio e em Minas Gerais. Amperico era também um apaixonado pela atividade agrícola e dedicou boa parte de sua vida a esta atividade.

Durante o período da monarquia, militou ativamente na política por meio da Gazeta Sul Mineira, fundada pelo Partido Republicano. Em 1898, Américo Werneck foi eleito deputado à Assembléia Fluminense. Não tomou posse desse cargo para assumir a Secretaria da Agricultura, Comércio e Obras Públicas de Minas Gerais, a convite do então presidente do Estado, Silviano Brandão, cargo que ocupou, inclusive, simultaneamente à sua estada frente à Prefeitura.

Em 1898 é nomeado, pelo presidente do Estado, Silviano Brandão, prefeito de Belo Horizonte. Embora tenha permanecido por pouco tempo à frente da Prefeitura, alguns fatos relevantes ocorreram durante sua gestão. O escritório de representação de Minas Gerais no Rio de Janeiro foi extinto por Werneck, que também criou um Decreto que organizou as atribuições e serviços da Prefeitura. Em função de sua breve gestão (um mês e 14 dias), foram apensa estes os principais acontecimentos durante seu governo.

Após sua gestão em Belo Horizonte, Américo foi também prefeito de Águas Virtuosas de Lambari, terminou o exercício de seu mandato como deputado no Rio de Janeiro e publicou vários livros. Faleceu em 1927.

 
 

http://portalpbh.pbh.gov.br/pbh/ecp/comunidade.do?evento=portlet&pIdPlc=ecpTaxonomiaMenuPortal&app=meioambiente&tax=43437&lang=pt_BR&pg=5700&taxp=0&

 

 

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar